O Chevrolet Bolt EV sempre foi destaque desde seu lançamento no mercado dos EUA no final de 2016. Agora, mesmo após o encerramento da produção, ele continua sendo um bom negócio por lá. Acha que os carros elétricos não são acessíveis? O Bolt EV jogou esse argumento pela janela em 2024.

Hoje, o Bolt EV 2023 custa a partir de US$ 27.495, US$ 10 mil a menos do que há sete anos. Embora o Bolt EV ainda se qualifique para o crédito fiscal de US$ 7.500, o IRS agora permite que o crédito de imposto seja deduzido do preço de compra do veículo. Considerando um novo Bolt 1LT de entrada, o preço total pode chegar a US$ 19.995 (R$ 98.030), mesmo considerando o frete. Dito isso, muitas concessionárias implementam taxas adicionais, então o preço pode flutuar dependendo do local de venda. 

Fique conectado

Chevrolet Bolt EV e o EUV ainda se qualificam para créditos fiscais de US$ 7.500

O sistema de crédito fiscal revisado que entrou em vigor em 1º de janeiro de 2024 exclui a maioria dos veículos elétricos da GM, exceto o Bolt EV e o Bolt EUV. Embora ambos não tenham o carregamento ultrarrápido que muitos rivais têm, eles continuam extremamente acessíveis e bastante competitivos.

Quando se olha para veículos com motor de combustão interna similares, a proposta de valor do Bolt EV é difícil de bater. O Nissan Versa S CVT de 122 cv custa US$ 19.075, o Kia Soul custa a partir de US$ 21.315 e o Toyota Corolla hatch sai por US$ 24.450. Mas isso só conta parte da história. O (potencial) Bolt LT de US$ 19.995 vem com partida remota, faróis de LED e Apple CarPlay sem fio. Nenhum desses recursos mencionados vem de série no Nissan Versa.

Isso é um baita negócio por várias razões. Um argumento contra o crédito fiscal tradicional de veículos elétricos era que ele não favorecia todos os compradores de carros; Se a renda de alguém não gerasse uma obrigação tributária suficiente, essa pessoa não seria capaz de colher todos os benefícios do crédito tributário (em outras palavras, não seria reembolsável). O mesmo acontecia com empreiteiros ou pessoas que possuem seu próprio negócio. Se alguém já tem um grande número de reestituições, o crédito tributário EV pode passar em branco, pois sua carga tributária já terá sido praticamente eliminada.

Galeria: Novo Chevrolet Bolt 2023

Agora, qualquer pessoa pode obter o crédito tributário no ponto de venda em qualquer concessionária cadastrada na Receita Federal para oferecer os créditos, ou seja, o carro ganha um desconto logo na hora da compra. Isso também significa que haverá economia de impostos sobre as vendas dos carros, já que o preço de compra foi reduzido em US$ 7.500. Para os compradores de carros da Califórnia que pagam 7,25% de imposto, o crédito rende uma economia adicional de US$ 543,75.

Mesmo que o comprador tenha uma carga tributária inferior a US$ 7.500, ele ou ela não será obrigado a reembolsar o IRS, a menos que sua renda fique acima dos respectivos limites. Os limites de renda são de US$ 300.000 para contas conjuntas, US$ 225.000 para chefes de família e US$ 150.000 para contribuintes individuais.

Embora essas regras e restrições estejam sendo decretadas agora, é importante ligar para as concessionárias locais antes de comprar o veículo. Nem todas as concessionárias concordaram em distribuir os créditos tributários, mas recentemente foi relatado que mais de 7.000 concessionárias tomaram as medidas para se registrar na Receita Federal.

Para muitos compradores, o Bolt EV com o crédito fiscal do ponto de venda é uma opção atraente. O Bolt não é apenas o carro elétrico mais barato do mercado, mas agora pode rivalizar com alguns dos carros com motor de combustão interna mais acessíveis. Mas a produção do Bolt EV foi encerrada em dezembro, então, como anunciam os comerciais clássicos: corra "enquanto durarem os estoques".

NoBrasil, a geração atual do Chevrolet Bolt EV foi lançada no segundo semestre de 2022 pelo preço salgado de R$ 329.000. No entanto, em maio de 2023 o Bolt EUV foi lançado em um lote limitado a 200 unidades e por um valor mais baixo: R$ 279.990.

Mesmo assim, poucas unidades foram emplacadas, enquanto o fim da linha de carros elétricos é iminente, já que a produção nos EUA foi encerrada no início de dezembro, embora haja estoques para os próximos meses, segundo a GM.